Vendas de indústria processadora de aço no Estado de São Paulo sobem em março

O mais recente Levantamento de Conjuntura, realizado pela Fiesp e Ciesp e
focado no Estado de São Paulo, indica que os setores em que se incluem a indústria
processadora de aço defendida pela Abimetal-Sicetel apresentaram aumento de
vendas reais no mês de maio. Estes setores, metalurgia e produtos de metal (exceto
máquinas equipamentos), tiveram aumento de 1,38 e 1,08%, respectivamente, na
comparação de maio de 2024 com o mês anterior. Este resultado contrasta com o
desempenho da indústria de transformação paulista, cujas vendas reais recuaram
2,2% no mesmo período de comparação.
Na comparação de maio de 2024 com o mesmo mês do ano anterior, as
vendas reais da indústria de transformação paulista recuaram 2,93%. A metalurgia
e os produtos de metal avançaram 5,84 e 1,84% nesta mesma comparação,
respectivamente.
No acumulado do ano, as vendas reais da indústria de transformação e a
metalurgia recuam 6,04 e 5%, respectivamente. Os produtos de metal avançam
2,75%.
No acumulado dos últimos 12 meses, os três setores apresentam queda nas
vendas. A indústria de transformação variou -9,58%, metalurgia -12,39 e produtos
de metal -1,94%.
Os gráficos das séries históricas indicam uma recuperação tímida dos
setores processadores de aço em São Paulo. A pesquisa também indica que os três
setores operam em patamares distantes do pico. A indústria de transformação
paulista teve seu máximo em abril de 2014, com valor de 137,65, enquanto o dado
de maio de 2024 indica vendas no patamar de 87,1 pontos, 36,7% inferior ao pico.
A metalurgia teve seu máximo em maio de 2007, com 114,96 pontos;
atualmente encontra-se com 51,39 pontos, valor 55,3% inferior.
O setor de produtos de metal (exceto máquinas e equipamentos) atingiu o
máximo em janeiro de 2021 (147,26 pontos), na esteira da rápida recuperação da
economia depois da primeira onda de Covid.